Universo Piauí Publicidade 1200x90
08/04/2022 às 09h31min - Atualizada em 07/04/2022 às 15h59min

Lula: "Única coisa que deixei de falar é que sou contra o aborto"

Em entrevista a uma rádio na manhã desta quinta-feira (7/4), Lula também falou sobre as críticas que sofreu ao defender que a população vá às casas de deputados

RTV Cris Sekeff - rtvcrissekeff.com.br
Reprodução Poder360

ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou, nesta quinta-feira (7/4), sobre as polêmicas recentes envolvendo declarações suas sobre aborto e sobre "incomodar a tranquilidade" de deputados indo a suas casas.

"A única coisa que eu deixei de falar é que eu sou contra o aborto. Eu tenho cinco filhos, oito netos e uma bisneta", disse Lula em entrevista à Rádio Jangadeiro Bandnews, de Fortaleza. "O que eu disse é que é preciso transformar essa questão do aborto em uma questão de saúde pública. Mesmo eu sendo contra o aborto, ele existe."

A polêmica começou após discurso do petista na última terça-feira (3) em um evento na Fundação Perseu Abramo, em São Paulo. O ex-presidente afirmou na ocasião que "mulheres pobres morrem tentando abortar, enquanto madames vão para Paris", e que o tema deve ser tratado como questão de saúde pública.

Outra fala de Lula que gerou polêmica nesta semana ocorreu na segunda-feira (2), em evento na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT), também em São Paulo. O ex-presidente defendeu que realizar atos no Congresso Nacional não gera resultados e pediu que a população "mapeasse o endereço de cada deputado e fossem 50 pessoas para a casa desse deputado. Não é para xingar, não, é para conversar com ele, conversar com a mulher dele, conversar com o filho dele, incomodar a tranquilidade dele".

As duas declarações foram criticadas por bolsonaristas e grupos conservadores. "Minha família é sagrada e na minha família tem pistola", disse em vídeo divulgado nas redes a deputada Carla Zambelli (PL). “Olha mãe, se vier vagabundo aqui, ameaçar a senhora e ameaçar meu filho, a senhora está autorizada a pegar a minha pistola e meter chumbo”, afirmou a parlamentar.

"Esse deputado que durante as eleições fala que ama o povo, andando de carro aberto, abanando a mão para o povo. Por que, depois de eleito, o povo passa a ser estorvo?", questionou Lula sobre as críticas recebidas. Ele relatou ainda que, durante seu governo, recebia pessoas até de madrugada no Palácio da Alvorada e em seu apartamento em São Bernardo do Campo para conversar.

Fonte: Correio Brasiliense


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://universopiaui.com/.
Fale pelo Whatsapp
Obrigado por acessar nossa página.
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp