Universo Piauí Publicidade 1200x90
04/04/2022 às 15h52min - Atualizada em 04/04/2022 às 15h46min

Fábio Novo faz um balanço da gestão na Secretaria de Cultura

O parlamentar destacou a recuperação de teatros e monumentos culturais pelo Piauí

RTV Cris Sekeff - rtvcrissekeff.com.br
Ascom Alepi
Em seu retorno à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), depois de licenciar-se para assumir a Secretaria de Estado da Cultura, o deputado Fábio Novo (PT) discursou na sessão plenária desta segunda-feira (4) quando fez a prestação de contas de sua gestão. O parlamentar destacou a recuperação de casas e monumentos culturais em todo o estado e o crescimento das políticas de incentivo à produção cultural em diversas áreas.
 
“Tem várias marcas de governo que o governador Wellington Dias deixou e uma delas é a cultura, sem sombra de dúvidas. Nós conseguimos recuperar todo o patrimônio, todas as casas de cultura que pertencem ao patrimônio, que pertencem à estrutura da Secretaria de Cultura do Estado, foram recuperadas, de Corrente até Parnaíba”, discursou Fábio Novo.
 
Entre as obras, o parlamentar mencionou a recuperação do Porto das Barcas, em Parnaíba, destacando a construção do Museu do Mar, a reforma do Centro Histórico de Amarante, que incluiu o lançamento do Museu das Letras, a revitalização da praça central de Valença do Piauí com a construção de um memorial que homenageia o ex-governador Petrônio Portella e as melhorias realizadas no Monumento da Batalha do Jenipapo, em Campo Maior.
 
A descentralização dos investimentos da Secretaria de Cultura foi outro fator positivo, segundo Fábio Novo. Durante sua gestão foram reformados 16 prédios que funcionavam como cadeia pública e que foram ressignificados, transformando-se, por exemplo, em bibliotecas e escolas de música. A Lei de Incentivo à Cultura, que teve uma alteração aprovada na Alepi em 2014, subiu de 39 projetos aprovados em 2015 para 257 em 2022. Neste ano, 55 municípios serão atendidos por meio de renúncias fiscais a empresas patrocinadoras de projetos culturais.
 
“Nos últimos 5 anos, a maioria dos estados do Brasil, por pouco estímulo à cultura, resolveu fechar teatros, museus e bibliotecas. Quando a gente conta isso, de que o Piauí abriu, nesses últimos anos, 15 teatros, as pessoas ficam de olhos arregalados”, afirmou Fábio Novo reforçando que a descentralização fez parte de sua gestão à frente da Secretaria de Cultura. O deputado complementou dizendo que voltou à Alepi por causa da legislação eleitoral, mas ainda há obras a serem inauguradas com a de um teatro em Esperantina.
 
Além das obras, o parlamentar comemorou os incentivos dados à literatura. Cerca de 250 livros foram publicados em conjunto com a Academia Piauiense de Letras. Outros 11 mil livros foram emprestados pela Biblioteca Estadual Cormwell de Carvalho por meio do projeto Te aquieta e Lê, que incentiva a leitura e foi criado no auge das exigências de distanciamento social para combate à pandemia de Covid-19.
 
 
Com informações Ascom Alepi

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://universopiaui.com/.
Fale pelo Whatsapp
Obrigado por acessar nossa página.
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp