Universo Piauí Publicidade 1200x90
23/04/2022 às 14h17min - Atualizada em 23/04/2022 às 14h14min

Regina Sousa abre debate sobre projeto para tratamento de AVC e Infarto Agudo do Miocárdio

A proposta prevê uma preparação da rede de hospitais regionais, para oferecer suporte rápido aos pacientes

RTV Cris Sekeff - rtvcrissekeff.com.br
CCom

A governadora Regina Sousa se reuniu, nesta sexta-feira (22), com uma equipe da Secretaria Estadual da Saúde (Sesapi) e profissionais médicos para avaliar os projetos de criação das linhas de cuidados especiais para tratamento de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), as duas doenças que mais matam no mundo.

A proposta prevê uma preparação da rede de hospitais regionais, para oferecer suporte rápido aos pacientes visando garantir a sobrevivência e minimizar eventuais sequelas.

“São duas áreas em que o Piauí precisa avançar mais. Já fizemos transplante de coração e estamos muitos tímidos nesta linha. Os projetos que eles trouxeram, vamos analisar e ver os custos para definir como a gente começa” declarou Regina Sousa.

O AVC e o IAM são ocasionados pela obstrução parcial ou total de artérias que levam sangue ao cérebro e ao coração, respectivamente. Um levantamento apresentado na reunião, indica que só no ano de 2018, mais de 356 mil brasileiros morreram de doenças do sistema circulatório.

Um dos desafios no enfrentamento as duas doenças é o diagnóstico. A proposta apresentada à governadora prevê capacitação dos profissionais da saúde que atuam no interior do Estado, com auxílio da telemedicina para condução de consultas, compreensão de exames e procedimentos.

“Já relacionamos cerca de dez cardiologistas disponíveis para colaborar com estes projetos. Vamos treinar enfermeiros, técnicos em enfermagem, médicos e demais profissionais, para lidar com os pacientes e utilizar tudo que for possível, antes de pensar em usar o suporte de Teresina” pontuou Telmo Mesquita, coordenador da Rede de Urgência e Emergência do Estado.

A implantação das linhas de cuidados especiais exige também a aquisição de equipamentos, insumos, criação e compartilhamento de protocolos. O grupo de trabalho formado para discutir e elaborar o projeto deve se reunir nos próximos dez dias para apresentar à governadora uma planilha de custos e um plano de execução.

“O principal é a implantação desses dois serviços para salvar e preservar vidas. Esperamos logo apresentar aqui o cronograma de implantação, o mais rápido possível, para podermos implantar este serviço e salvar vidas” pontuou Neris Júnior, secretário de Estado da Saúde.

Fonte: CCom


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://universopiaui.com/.
Fale pelo Whatsapp
Obrigado por acessar nossa página.
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp