Universo Piauí Publicidade 1200x90
19/04/2022 às 09h36min - Atualizada em 19/04/2022 às 09h33min

Contrários à decisão judicial, professores da rede estadual do Piauí decidem manter a greve

Na semana passada, o desembargador Oton Mário José, do Tribunal de Justiça do Piauí, decretou a ilegalidade do movimento

RTV Cris Sekeff - rtvcrissekeff.com.br
Reprodução
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí (Sinte) informou que irá continuar com a greve nas escolas estaduais do estado. Na semana passada, o desembargador Oton Mário José, do Tribunal de Justiça do Piauí, decretou a ilegalidade da greve. Um dos argumentos do magistrado é que os alunos já foram bastantes prejudicados por conta da pandemia.

“A situação é de desvalorização total. Certamente, nossa categoria, em assembleia, é soberana para decidir como ficará a nossa luta, que é tão difícil. Mas haveremos de ser vencedores. O ilegal nessa história toda é o Governo do Piauí, que não cumpre a lei do piso", comentou a presidente do Sinte, Paulina Almeida.

A categoria exige um reajuste de 33,24%, conforme definido pelo Governo Federal, mas foi aprovado na Assembleia Legislativa do Piauí um reajuste de somente 14,17%. O movimento começou dia 23 de fevereiro, com a adesão de cerca de 23 mil trabalhadores no Estado, segundo o sindicato da categoria.

De acordo com a decisão judicial, o movimento grevista é ilegal, pois não se encontrarem preenchidos, conforme o magistrado, os requisitos da Lei de Greve, bem como em razão de se tratar de serviço público essencial. 

A multa por descumprimento é de R$ 10 mil por dia.

Com informações Piauí Hoje

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://universopiaui.com/.
Fale pelo Whatsapp
Obrigado por acessar nossa página.
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp